segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Elfail

Hello, Kitties.
Nesse grande parágrafo não irei me valer de pseudônimos, metáforas, fábulas ou modo de falar estranho para enviar minha mensagem. Recentemente escrevi e postei um texto que não lembro o título e não estou a fim de clicar em ‘voltar’ para ver. É um sobre a rotina e tal e você deve saber qual é porque, infelizmente, se há um texto que você deve ter lido deve ter sido esse. Eu não gostei dele assim que o terminei e achei muito diferente das coisas que eu escrevo. Já aconteceu anteriormente de surgir algo assim, mas não postei porque achei chato, não gosto de expor meu lado melodramático, além de achar que eles fogem para as colinas dos padrões dos outros textos. Enfim, o fato é que não tenho nenhum carinho por ele. Daí, após mais de 2 anos de blog, de exultação quando um texto conseguia 2 comentários (tendo o HP Laser Jet P1005 conseguido a incrível marca de 5 comentários) o texto por mim mal amado consegue para si inúmeras visitas (inúmeras!), comentários feitos pessoalmente, tweets, scraps, e até mesmo uma boa alma me disse que escreveria um trecho em sua parede com color jet. No show do Matanza uma criatura me pára, se apresenta, diz que adorou o texto “da rotina” mas que achou os outros “uma bosta”. Não vou dizer que não fiquei extremamente feliz com toda essa repercussão, e esqueci completamente do meu desamor pelo pobrezinho. Se eu estou postando as coisas é porque quero que sejam vistas (apesar deu estar postando há muito tempo para pessoas pontuais, e para mim mesmas, e não deixaria de postar caso ninguém os visse). Fiquei também muitíssimo surpresa. E após a surpresa e o contentamento, a desilusão. Desilusão, danço eu, dança você, na dança da solidão. Isso não vai mais acontecer ou continuar. As pessoas gostaram justamente desse e creio que não produzirei muitos outros do gênero (pelo menos espero que não! Aquilo brotou de um momento muito por-favor-não-de-novo-não). Estou legitimamente fadada ao fracasso. Vou mudar todos os meus Nicks para Elfail.

5 comentários:

(Lua* disse...

O fato das pessoas gostarem de seu texto é compreensível, primeiro porque é realmente um texto bom e em segundo lugar, é um texto que a grande maioria se identifica com facilidade, todos estão envolvidos em rotinas e anulando seus desejos presos em um sistema inalcançável, escravos de um senhor sem rosto chamado rotina, entretanto, esse blog é seu, um espaço livre de criação, não vejo nenhum ponto negativo nesse episódio e pelo pouco que te conheço e pelas palavras do post sei que não vaise condicionar ao gosto alheio, no mais espero que continue escrevendo, não esse ou aquele determinado tipo de texto, apenas escreva e serei uma leitora sincera e fiel.

Rafiki disse...

Devo dizer que esse texto aqui me arrancou uma risada, em especial no fim dele.

Eu gosto de textos melodramáticos, mas gosto dos teus outros textos tb.

As pessoas são estranhamente engraçadas.

Thauan Rodrigo disse...

Falando sério.. naquele dia eu tava completamente bêbado e só devo ter lido uns dois textos seus, tirando o da rotina...
Te garanto que HOJE eu não diria uma bobagem dessas NEM FUDENDO! Não por ser deselegante, mas porque agora leio seus textos MESMO e posso sentir a magia que cada um deles possui.
Você tem a mão cheia pra isso... é uma coisa que você sabe fazer direito. Continue escrevendo, POR FAVOR!
VOCÊ É FODA³! (Malz a expressão! mesmo sabendo q você está habituada a palavrões).

Thauan Rodrigo disse...

thubi lubi lu, thubi lubi lau

Rafiki Papio disse...

É legal reler os textos, e ainda ver que nos comentários o cara que se apresentou a você está aqui, reconsiderando o que disse no passado.