sexta-feira, 5 de março de 2010

O Magnífico Garfo Azul - Parte II

(Para compreender essa história, veja O Magnífico Garfo Azul - Parte I)


Sobre a Colher de Sopa Verde e a Colher de Sobremesa Roxa





A Colher de Sopa Verde era uma Colher extremamente simpática, divertia-se com tudo, estava sempre cantarolando e rindo, e contagiava todos com a sua alegria inabalável. Bem, a quase todos. De forma alguma conseguia contagiar a sua irmã, a Colher de Sobremesa Roxa, eternamente triste. A Colher de Sobremesa Roxa, naturalmente, não era irmã biológica da Colher de Sopa Verde, visto que era uma colher de sobremesa, e não de sopa, e geneticamente isso seria impossível, porque:

Pai da Colher de Sopa Verde                              Mãe de Colher de Sopa Verde

           CCCC                                                                    Cccc

Concluímos então que o casal só poderia gerar descendentes CCCC ou CCcc, e sabe-se que colheres de sobremesa são recessivas (cccc).

Os pais da Colher de Sopa Verde adotaram a Colher de Sobremesa Roxa após a morte de sua mãe (de seu pai não se tinha notícias) no Massacre dos Alfaces. A mãe da Colher de Sobremesa Roxa fora uma corajosa militante que morreu em combate. Seu nome encontra-se ao lado de mais 45 nomes no Pináculo Memorial, esculpido em homenagem aos heróis de guerra, que se encontra no Museu dos Talheres. Porém, apenas 3 meses após a morte de sua brava mãe, morreram também seus pais adotivos, após serem usados para mexer substancias ilegais - foram “apagados” por serem provas criminais.

Naturalmente, a Colher de Sopa Verde ficou muito abalada, mas se recuperou, afinal seus pais queriam que ela fosse feliz e bem sucedida. Mas a Colher de Sobremesa não, foi um baque muito grande para ela, nunca teve o pai, perdeu a mãe, e agora seus pais adotivos, de quem tanto gostava. Não andava mais chorando pelos cantos, afinal alguns anos talhéricos haviam se passado, mas a alegria jamais voltara a seu coraçãozinho de aço inoxidável. E a alegria de sua irmã era um ultraje para ela, porém ela nada comentava, afinal, Colher de Sopa Verde havia sido amável por todos esses anos.

Coisa que ninguém sabia era da paixão secreta que Colher de Sobremesa Roxa nutria pelo seu primo (também não biológico, era na realidade primo da Colher de Sopa Verde) Magnífico Garfo Azul, afinal eles sempre se deram bem, e foram muito amigos. Até mesmo tiveram um pequeno Affair. Colher de Sobremesa Roxa sentiu-se realmente muito triste quando soube do namoro do Magnífico Garfo Azul com o Incrível Alface. Sua auto-estima caiu no chão, se partiu em mil caquinhos, mas ela não parou de lutar pelo seu amor, sempre mandava mensagens de texto de conteúdo romântico, e, as vezes, até erótico. Porém desistiu dele quando ele anunciou seu noivado, afinal era uma colher de princípios. Mas não acabaram com a amizade, afinal o Magnífico Garfo Azul sempre ia visitar a ela e a sua irmã (elas moravam na mesma casa), e era sempre um momento agradável. Se não podia tê-lo como marido, namorado, amante, o tinha pelo menos como amigo, e isso a reconfortava. E de Fato o Magnífico Garfo Azul gostava muito de suas primas, e, apesar de não passar todos os finais de semana quinzenais com elas, como mentia ao Incrível Alface, as visitava todas as vezes que ia a casa de Anastácia, a Leviana.

------------------------------------------



Hey! Aumente o tamanho do seu pênis clicando AQUI.

Ou entre na comunidade do Vaso de Planta clicando AQUI

Um comentário:

The sweet Limon disse...

HEHEHEHEHE BELO CONTO *-*